SINTECT-PE apoia manifesto dos MOTs no Complexo do Bongi


Imagem do protesto realizado na última segunda-feira (22) pelos Mots

Na última segunda-feira (22), os trabalhadores que prestam serviços como MOT (mão de obra temporária) no Complexo do Bongi realizaram um manifesto reivindicando o pagamento dos salários. Há 03 meses os Mots não recebem salário, vale transporte nem tickets. Acontece que os Correios suspenderam o contrato com a MG terceirização, pois a empresa não fazia o pagamento, enquanto isso os gestores continuam dando desculpas.


São vários trabalhadores atuando no Complexo Operacional do Bongi, que além de não receber o equipamento adequado para proteção contra o vírus da covid-19, ficam sem suas remunerações.


O SINTECT-PE lamenta mais esta situação de descaso e desrespeito, desta vez com os Mots. É muita irresponsabilidade tanto da ECT como da MG terceirização deixar vários pais e mães de família sem receber há três meses.

O SINTECT-PE alerta: ECT, seja responsável, vamos fazer contrato com empresas de respeito e confiança!