Julgamento do dissídio: uma vitória parcial



A categoria ecetista obteve uma importante vitória, mesmo que parcial, no julgamento do dissídio coletivo, que aconteceu nesta quarta-feira (02), no Tribunal Superior do Trabalho (TST). O TST aprovou a manutenção do atual Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) por dois anos, com exceção do Plano de Saúde.


No presente contexto político, somos a primeira categoria nacional a enfrentar o autoritarismo do governo Bolsonaro e saímos vitoriosos desse enfrentamento. Isso só foi possível com a mobilização dos trabalhadores e trabalhadoras e a unidade nacional da nossa campanha salarial. Veja abaixo o resumo do que foi aprovado:


  • Reajuste de 3%, no salário e benefícios;


  • A greve não foi considerada abusiva. Desconto só dos dias efetivamente não trabalhados, dividido em 3 vezes;


  • Manutenção de todas as cláusulas do ACT 2018/2019 na sentença normativa;


  • Validade de 2 anos do Acordo Coletivo, permitindo que possamos nos concentrar na luta contra a privatização dos Correios;


  • Retirada dos pais e mães do plano (exceto os que estão com tratamento em curso).



Continuemos na luta para avançar cada vez mais!