marca-correios-branca.png

Sindicato dos Trabalhadores da Empresa de Correios e Telégrafos em Pernambuco CNPJ 09.056.789/0001-77

 

SEDE RECIFE - Rua Dom Vital, 73, Santo Amaro, Recife -PE CEP: 50.100-100

SUBSEDE AGRESTE - Rua Alberto Guilherme Sobrinho, 22, Nossa Senhora das Dores, Caruaru-PE CEP 55004-151

SUBSEDE SERTÃO - Rua João Alfredo, 2017, Centro, Petrolina-PE CEP: 56306-080

fentect.png
csp-conlutas.png
  • facebook
  • Branca Ícone Instagram
  • Branca ícone do YouTube
  • Branco Twitter Ícone

Presidente da ECT anuncia mais ataques e retirada de direitos

Carlos Fortner, presidente da ECT


Com a nossa campanha salarial em curso e a abertura do calendário de lutas, é importante que fiquemos alertas aos ataques contra nossos direitos. A ECT não vai desistir de tentar remediar os reflexos da sua má gestão com o corte do que é nosso. Usam a palavra “reestruturação” para camuflar o que é um DESMONTE! E não podemos permitir!

A matéria publicada do site G1 é bem clara (clique aqui para ler): a gestão da ECT está usando os “resultados negativos da conta da empresa” para justificar medidas que atingem apenas o trabalhador, como o Plano de Demissão Voluntária (PDV) e a cobrança de mensalidade do nosso plano de saúde. “No ano passado, depois de quatro anos de prejuízo, os Correios registraram lucro. Ao todo, as receitas superaram as despesas em R$ 667 milhões”, diz a reportagem.

O atual presidente, Carlos Fortner, “se diz contra a privatização dos Correios” e a matéria ainda elenca os planos dele para tornar a empresa competitiva – entre eles, terceirizar uma série de funções, sob argumento de economia de recursos e com a promessa de não promover mais nenhum PDV.

“O presidente não quer a privatização, mas quer substituir os carteiros motorizados por motoboys terceirizados. Se isso não é privatizar, é o que? Eles já acabaram com a função de OTT e contrataram terceirizados, realocando trabalhadores para outros postos”, argumenta o secretário-geral do SINTECT-PE, Rinaldo Nascimento. Essas movimentações demonstram claramente que o processo de privatização já está em curso e que a empresa está “amontoando” seus trabalhadores e trabalhadoras fora de suas funções de origem para abrir margem para novos PDVs. “Eles querem nos massacrar e se não fomos para a luta, o fim será rápido”, alerta Rinaldo.

Diante disso, CONVOCAMOS TODOS OS COMPANHEIROS E COMPANHEIRAS para fazer desta a Campanha Salarial mais importante dos últimos tempos, o momento de mostrar à ECT que não ficaremos de braços cruzados diante dos desmandos que comprometem nosso trabalho e a empresa estatal mais antiga do País.

COMPAREÇAM ÀS ASSEMBLEIAS DA CAMPANHA SALARIAL! A LUTA É NOSSA! A LUTA É NA FORÇA! Diretoria do SINTECT-PE Gestão Unidos Pela Base