TST proíbe Correios de descontar dias de greve do salário de funcionários

Atualizado: 20 de Set de 2019


O Tribunal Superior do Trabalho (TST) proibiu a Empresa de Correios e Telégrafos (ECT) de descontar os dias de greve do salário dos seus funcionários. A decisão é válida para as duas federações de trabalhadores ecetistas e seus sindicatos de base. “Com apoio no art. 300, caput, do CPC/15, defiro o pedido de liminar para determinar que a EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELEGRAFOS deixe de efetuar o desconto salarial relativo aos 7 dias de greve realizada neste mês de setembro, aguardando, para tanto, a decisão definitiva por esta Corte Superior, que resolverá todas as questões relacionadas à greve no julgamento do dissídio coletivo, já designado para o dia 02/10/2019, às 14:30 horas”, escreveu o Ministro do TST, Maurício Godinho, o mesmo que mediou o dissídio. Continuemos firmes na luta!