Atos contra as privatizações e PEC 32 marcaram a semana


Foto: Sérgio Gaspar

Esta foi uma semana muito importante na luta contra a Reforma Administrativa e as privatizações. Na manhã da terça-feira (14), o SINTECT-PE se somou a várias categorias de servidores públicos em um ato no Aeroporto Internacional de Brasília contra a PEC 32, que devido à pressão dos sindicatos, centrais sindicais e trabalhadores teve sua votação adiada para a próxima terça-feira (21). O projeto acaba com os serviços públicos, abrindo espaço para a terceirização de todos os setores do funcionalismo público.


O ato teve como objetivo denunciar e conscientizar a população sobre estes ataques e pressionar os parlamentares que chegavam a Brasília. "Penso que só com essa unidade entre todos os setores da classe trabalhadora é que poderemos ter chances de verdadeiramente buscar manter os serviços públicos com a qualidade que o povo brasileiro merece”, afirmou Eliomar Macaxeira, diretor do SINTECT-PE e Membro do Comitê Nacional Contra a Privatização dos Correios.


No período da tarde os ecetistas marcaram presença numa caminhada pela Esplanada dos Ministérios até a Câmara dos Deputados, finalizando com um ato bastante significativo com lideranças políticas e dos trabalhadores juntos numa só frente ao combate à retirada de direitos e contra a entrega do nosso serviço público.


Visitas aos gabinetes


Na quarta-feira (15), o Comitê visitou os gabinetes dos parlamentares, realizando distribuição de material impresso para sensibilização em torno do impacto de uma privatização dos Correios nos municípios brasileiros. A prioridade era chegar a senadores indecisos e, principalmente, ao relator do processo, Márcio Bittar (MDB/AC).


Nesta tarde, representantes do Comitê foram recebidos pelo assessor do relator, tendo a oportunidade de repassar os argumentos da categoria, onde foram informados que o senador irá solicitar duas audiências públicas para debater o tema na CAE (Comissão de Assuntos Econômicos).


"Agora estamos aguardando uma reunião com o relator. O trabalho do Comitê está sendo realizado incansavelmente para que nenhum senador fique sem as informações necessárias sobre o quanto será prejudicial para a população se esse projeto for aprovado. Continuamos por aqui e seguimos firmes na LUTA”, informou Macaxeira.


Manter os Correios público e com função social! Não à privatização!